domingo, 29 de março de 2009

Não tem cheiro, não tem cor nem sabor. Não consigo tocar-lhe (ou consigo), não consigo descreve-lo. Mas hoje sinto-o. Aqui sentada, ali deitada. Sinto-o bem dentro de mim, a preencher o vazio. Não estou assustada com a sua presença, estou simplesmente surpreendida. Apetece-me sair daqui e sorrir :)

Sem comentários:

Enviar um comentário